Loading

Comunicados

& Media

6 de Março, 2009

Carta ao Exmo. Sr. General Valença Pinto

Senhor General Luís Valença Pinto, Excelência: A Associação Ateísta Portuguesa (AAP), à semelhança de numerosos portugueses, nomeadamente do malogrado primeiro-ministro Francisco Sá Carneiro, duvida da utilidade de uma Concordata entre o Estado Português e o Estado do Vaticano e lamenta, aliás, um tratado que privilegia uma religião ao arrepio da laicidade do Estado. Além da

18 de Janeiro, 2009

Patriarca aconselha jovens a não casarem com muçulmanos

A Associação Ateísta Portuguesa (AAP), sem se rever nos conselhos do Sr. Patriarca, José Policarpo, às católicas jovens que eventualmente queiram casar com muçulmanos, manifesta-lhe pública solidariedade perante a onda de falsa indignação com que pretendem impedir-lhe o direito à livre expressão e aos conselhos que entende dar. Carecem de legitimidade moral para condenar o

22 de Agosto, 2008

AAP denuncia tentativa de condicionamento dos Órgãos de Soberania

Em nome da laicidade e da separação Igreja/Estado, a Associação Ateísta Portuguesa repudia as manobras do episcopado católico para impor a sua doutrina sobre o divórcio a todos os portugueses. Lisboa, 22 de Agosto de 2008: A Associação Ateísta Portuguesa verifica que tendo a I República instituído o divórcio em 3 de Novembro de 1910,

11 de Agosto, 2008

Fórum da AAP já aberto a todos os sócios

Informamos todos os sócios da AAP que já deverão ter recebido nas vossas caixas de email os respectivos nomes de utilizador e palavras-passe para acesso ao fórum. Agradecemos que verifiquem nos vossos emails (incluindo caixas de spam) a recepção dessa informação. Caso existam algumas dificuldades, deverão enviar um email para [email protected] solicitando apoio no acesso

20 de Julho, 2008

Mensagem da Direcção

A Associação Ateísta Portuguesa, ao ter aprovado o Regulamento Interno e sufragado os membros que integram os órgãos Sociais, respeitou a lei, os compromissos assumidos e as expectativas criadas. Vai agora cumprir o seu dever: – Mostrar que o ateísmo é ética, filosófica e cientificamente válido e que são injustos os preconceitos na legislação e

20 de Julho, 2008

Resultados da 1ª Assembleia Geral

Realizou-se ontem, em Lisboa, a 1ª Assembleia Geral da Associação Ateísta Portuguesa, onde estiveram presentes 37 associados que participaram activamente no debate das propostas em discussão. Durante o decorrer da mesma – e de acordo com a ordem de trabalhos definida na convocatória – foi aprovado o Regulamento Interno e foram eleitos os Órgãos Sociais

3 de Julho, 2008

CONVOCATÓRIA DA ASSEMBLEIA GERAL

Ao abrigo do disposto nos n.ºs. 2 e 5 do artigo 20º e no n.º 1 do artigo 12º dos «Estatutos da Associação Ateísta Portuguesa» aprovados na escritura pública notarial da sua constituição, outorgada no dia 30 de Maio de 2008, convoco todos os sócios da Associação Ateísta Portuguesa para uma Assembleia Geral a realizar

2 de Junho, 2008

Carta ao Sr. Dr. Jorge Ortiga, Pres. da CEP

Excelência: A Associação Ateísta Portuguesa (AAP), recentemente constituída, felicita V. Ex.ª pela recente reeleição como presidente da Conferência Episcopal Portuguesa e aproveita para lhe expor alguns pontos de vista susceptíveis de corrigir tomadas de posição com que, talvez por desconhecimento, alguns bispos têm atacado o ateísmo e os ateus, embora lhes respeite o direito de

30 de Maio, 2008

Objectivos da AAP

A Associação Ateísta Portuguesa propõe-se e constituem seus objectivos: Fazer conhecer o ateísmo como mundividência ética, filosófica e socialmente válida; A representação dos legítimos interesses dos ateus, agnósticos e outras pessoas sem religião no exercício da cidadania democrática; A promoção e a defesa da laicidade do Estado e da igualdade de todos os cidadãos independentemente

30 de Maio, 2008

Manifesto da AAP

Na sequência da legalização da Associação Ateísta Portuguesa, os outorgantes da respectiva escritura saúdam todos os livres-pensadores: ateus, agnósticos e cépticos, que dispensam qualquer deus para viverem e promoverem os valores da liberdade, do humanismo, da tolerância, da solidariedade e da paz. Os ateus e ateias que integram a Associação Ateísta Portuguesa, ou a vierem